Público e Expresso dominam Prémios de Ciberjornalismo 2020

27 11 2020

O Público é um dos grandes vencedores da edição deste ano dos Prémios de Ciberjornalismo, ao assegurar cinco das doze distinções possíveis: Excelência Geral em Ciberjornalismo (prémios do júri e do público) – que conquista pelo terceiro ano consecutivo – Narrativa Sonora Digital (júri), Última Hora (público) e Infografia Digital (público).

Igualmente em destaque está o Expresso, que também conquistou cinco prémios, designadamente nas categorias Reportagem Multimédia (júri e público), Narrativa Vídeo Digital (júri e público) e Infografia Digital (júri).

Uma última nota de destaque para a TSF e o REC – Repórteres em Construção, que se estreiam entre os distinguidos e assim se juntam à galeria dos Prémios de Ciberjornalismo.

O anúncio dos prémios ocorreu nas #6JOBCIBER, que em versão online debateu “Os efeitos da pandemia no ciberjornalismo”

Lista completa de vencedores da edição de 2020:

Excelência Geral em Ciberjornalismo
Público (júri e público)

Última Hora
“Noite Eleitoral”, Rádio Renascença (júri)
“Declaração do Estado de Emergência”, Público (público)

Reportagem Multimédia
“O muro caiu e eles nasceram. Três histórias de Berlim”, Expresso (júri)
“Eles dão a vida pelos outros. Mas o que fazemos nós pelos cuidadores informais?”, Expresso (público)

Narrativa Vídeo Digital
“Como é a vida nas escolas que nunca fecharam para acolher os filhos de quem combate a Covid-19”, Expresso (júri e público)

Narrativa Sonora Digital
“Memórias de Lisboa”, Público (júri)
“Terra prometida”, TSF (público)

Infografia Digital
“A volta ao mundo em 200 mensagens”, Expresso (júri)
“A pegada da nossa roupa”, Público (público)

Ciberjornalismo de Proximidade
“Escola de Arcos de Valdevez educa cães para ajudar quem precisa”, Altominho.tv (júri)
“Aos 88 anos, Manuel Barbosa é um dos poucos moleiros do Alto Minho”, Altominho.tv (público)

Ciberjornalismo Académico
“Silêncio – Parte 1”, REC (júri e público)





Votação para os Prémios de Ciberjornalismo 2020

18 11 2020
Estão abertas as votações para os Prémios de Ciberjornalismo – uma iniciativa do Observatório do Ciberjornalismo (ObCiber) – que decorrem até 24 de novembro (escolhas do público).

Depois de o júri ter escolhido os trabalhos finalistas e também já os vencedores – anúncio durante as #6JOBCIBER, a 27 de novembro – cabe igualmente ao público reconhecer aqueles que, em cada categoria e na sua opinião, considera como os melhores trabalhos realizados durante o último ano.

Act. (dia 20): Foi detectado um problema na votação da categoria Narrativa Vídeo Digital, que inviabilizou o processo durante algumas horas. Entretanto o mesmo já foi resolvido.

1. Excelência Geral em Ciberjornalismo
Expresso
Público
Rádio Renascença

2. Última Hora
“Declaração do Estado de Emergência” (Público)
“Noite eleitoral” (Rádio Renascença)
“Cobertura do surto de Covid-19 em Portugal” (Rádio Renascença)

3. Reportagem Multimédia
“O dia em que o Tejo desapareceu” (Observador)
“Eles dão a vida pelos outros. Mas o que fazemos nós pelos cuidadores informais?” (Expresso)
“O muro caiu e eles nasceram. Três histórias de Berlim” (Expresso)

4. Narrativa Vídeo Digital
“Como é a vida nas escolas que nunca fecharam para acolher os filhos de quem combate a covid-19” (Expresso)
“Vizinhos solidários. Aqui há quem viva, apesar do coronavírus” (Rádio Renascença)
“O Rumor do Mundo” (Antena 1 – RTP)

5. Narrativa Sonora Digital
“Memórias de Lisboa” (Público)
“Terra Prometida” (TSF)
“Série ‘A Serpente, o Leão e o Caçador’ (5 episódios e 3 entrevistas extra)” (Fumaça)

6. Infografia Digital
“A volta ao mundo em 200 mensagens” (Expresso)
“A energia na Europa” (Público)
“A pegada da nossa roupa” (Público)

7. Ciberjornalismo de Proximidade
“Escola de Arcos de Valdevez educa cães para ajudar quem precisa” (Altominho.tv)
“First Breath After Coma e Banda de Música de Mateus juntos em álbum ao vivo” (Jornal de Leiria)
“Aos 88 anos, Manuel Barbosa é um dos poucos moleiros do Alto Minho” (Altominho.tv)

8. Ciberjornalismo Académico
Silêncio – Parte I” (REC)
“Economia (não) mexe com ruas vazias” (ComUM)
“Turno da noite. A vida desfasada dos trabalhadores nocturnos” (ComUM)