Público em destaque nos Prémios de Ciberjornalismo 2018

22 11 2018
Prémios de Ciberjornalismo 2018

Trabalhos ciberjornalísticos foram reconhecidos por um júri e pelo público

O cibermeio detido pela Sonaecom – SGPS, S.A. é o grande vencedor da 11.ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo, ao conquistar a principal categoria, Excelência Geral. Para além disso venceu ainda em Infografia Digital, com o trabalho “Rohingya: uma crise sem fim”, naquelas que foram as escolhas do júri.

Também a Rádio Renascença foi distinguida por duas vezes, por ser a melhor em Última-Hora, com “ Incêndios de 15 de Outubro Minuto-a-minuto” (#01, #02, #03, #04, #05, #06, #07, #08, #09, #10, #11, #12, #13, #14, #15, #16 e #17), e Narrativa Vídeo Digital, com “Pedrógão. Um ano depois do meu mundo arder”.

Os Prémios de Ciberjornalismo 2018 ficam ainda marcados não só pela diversidade de meios distinguidos, como também de estreias a vencer. É o caso do projecto Divergente, que apresentou a melhor Reportagem Multimédia, com “Terra de Todos, Terra de Alguns”. O mesmo sucedeu com o Fumaça, que se evidenciou na categoria Narrativa Sonora Digital, ao apresentar o trabalho “Palestina, histórias de um país ocupado”.

Em modo estreia esteve ainda a categoria Ciberjornalismo de Proximidade, na qual foi distinguido o Reconquista – jornal regional do distrito de Castelo Branco – com “ Famílias de Castelo Branco convidam imigrantes”.

Por fim, o prémio Ciberjornalismo Académico foi para o ComUM – cibermeio da Universidade do Minho – com “Águas paradas movem o Tâmega?”, encerrando assim as escolhas feitas pelo júri.

Já no que concerne às escolhas do público, elas coincidiram, na sua maioria, com as do júri. As excepções foram a categoria Infografia Digital, ganha pelo Jornal de Notícias, com “Pedrógão: Um ano depois, os momentos que não vamos esquecer”, e Última-Hora, que foi para o Público, com “Após 17 dias na gruta, acabou o calvário”.

Anúncios




Votação para os Prémios de Ciberjornalismo 2018

16 11 2018

Estão abertas as votações para os Prémios de Ciberjornalismo, para aquelas que vão ser as escolhas do público. Esta etapa decorre até 20 de novembro, numa iniciativa do Observatório do Ciberjornalismo (ObCiber).

Depois de o júri ter escolhido os trabalhos finalistas e também já os vencedores – anúncio durante o #6COBCIBER, a 22 de novembro – cabe igualmente ao público reconhecer aqueles que, em cada categoria e na sua opinião, considera como os melhores trabalhos realizados durante o último ano.

1. EXCELÊNCIA GERAL
Jornal de Notícias
Rádio Renascença
Público

2. ÚLTIMA HORA
Incêndios de 15 de Outubro Minuto-a-minuto (Rádio Renascença)
#01, #02, #03, #04, #05, #06, #07, #08, #09, #10, #11, #12, #13, #14, #15, #16 e #17.
Número de mortos sobe para 36 (Público)
Após 17 dias na gruta, acabou o calvário (Público)

3. REPORTAGEM MULTIMÉDIA
Terra de Todos, Terra de Alguns (Divergente)
Sente-se na minha cadeira: a cidade não é para todos (Público)
Como se alimenta uma cidade de forma sustentável (Público)

4. NARRATIVA VÍDEO DIGITAL
Pedrógão. Um ano depois do meu mundo arder (Rádio Renascença)
Salvar a aldeia do fogo e do esquecimento (Público)
De fora é um mamarracho (Público)

5. NARRATIVA SONORA DIGITAL
28 anos, 28 memórias (Público)
Palestina, histórias de um país ocupado (Fumaça)
Chelas City, a capital de Lisboa (Fumaça)

6. INFOGRAFIA
Faz anos hoje? Está longe de ser o único (Público)
Pedrógão: Um ano depois, os momentos que não vamos esquecer (Jornal de Notícias)
Rohingya: uma crise sem fim (Público)

7. CIBERJORNALISMO DE PROXIMIDADE
Famílias de Castelo Branco convidam imigrantes (Reconquista)
Lagar de Chão da Vã ainda trabalha como antigamente (Reconquista)
Idanha-a-Velha faz serração da velha (Reconquista)

8. CIBERJORNALISMO ACADÉMICO
Águas paradas movem o Tâmega? (ComUM)
Caxinas: um quase ensaio (JornalismoPortoNet)
Mulheres ciganas em Portugal: um outro retrato do feminino (UrbietOrbi)